Índio sim, com muito orgulho

Uso do pronome MIM como Sujeito de Infinitivos

PARA + MIM + INFINITIVO

- É para mim responder?
- Para mim explicar?


Existem três hipóteses que demonstram a sintaxe ainda considerada não padrão, para buscar explicações científicas.


1) CRUZAMENTO SINTÁTICO

Tentativa de dizer as duas coisas no mesmo enunciado: resumo das informações contidas.

1.João trouxe um monte de livros para mim.
2.João trouxe um monte de livros para eu escolher.
3.João trouxe um monte de livros para mim escolher.

BRAQUILOGIA: Termo técnico que resume duas idéias numa só expressão.


2) GANHA QUEM CHEGAR PRIMEIRO

Norma padrão:


-“Depois de preposição, pronome oblíquo”.
-“Na função de sujeito de um verbo, o pronome deve figurar no caso reto”.
João trouxe um monte de livros para [ ] escolher.

A preposição PARA, por ter chegado primeiro, pôde empurrar para dentro do espaço vago o pronome mim, que ela rege:
João trouxe um monte de livros para mim escolher.


3) DESLOCAMENTOS POSSÍVEIS


Generalização da possibilidade de deslocamento.


1. É muito difícil para mim fazer isso sozinho.

À primeira vista, parece que a frase contém um erro. Retirando o PARA MIM do lugar onde está e deslocando-o ao longo do enunciado, temos:


1a. Para mim é muito difícil fazer isso sozinho.
1b. É para mim muito difícil fazer isso sozinho.
1c. É muito difícil fazer isso sozinho para mim.



Falar diferente não é falar errado.

Um comentário:

Nilma disse...

Sinto-me mais culta neste momento!
rsss
love you